PROMOÇÃO NA PMSC

por Edivar Bedin em 04/05/2011
6 comentáriosComments

O post abaixo foi atualizado. Publicado no mês de Abril de 2010.

A carreira policial militar é fascinante, porém, ao final torna-se frustrante quando se trata da promoção ao último posto: Coronel.

A pré-seleção dos candidatos ocorre na Comissão de Promoção de Oficiais – CPO. A Comissão analisa os Oficiais concorrentes, individualmente, e conceituam em sistema de pontuação e ao final relacionando-os, a partir do mais conceituado. A quantidade de Oficiais por vaga, é assim: Para a primeira vaga, concorrem dez Oficiais; para as vagas subsequentes, concorrem cinco. Por exemplo: Para 07 vagas concorrem 40 Oficiais no posto de Tenente-Coronel. Todos tem chance, do primeiro ao último colocado, qualquer um pode ser escolhido.

A  listagem definida pela CPO é encaminhada pelo Senhor Comandante-Geral ao Exmo. Senhor Governador e Secretário de Segurança Pública, para juntos, definir (da lista) os Oficiais para a Promoção.

Para a escolha, não há critério claro e bem definido. Em muitos casos o Exmo. Senhor Governador segue orientação do Comandante-Geral e do Secretário de Segurança. Algumas vezes a escolha é  pela antiguidade (de turmas) e,  em outra,  escolhem seguindo a listagem, como foi proposta pela CPO. E, também às vezes, a escolha não segue nenhuma dessas, depende apenas do “interesse” pessoal e político, daqueles que escolhem. Entretanto, as indicações são muito importantes. (Não considero errado, pois, tratando-se de escolha quanto mais informações tiverem melhor decidirão).

Estou com 31 anos de efetivo serviço e, seis anos no posto de Tenente-Coronel. Concorri em várias oportunidades, em todas pequei pela insuficiência de indicações.

Nasci no Oeste onde aprendi muito cedo a trabalhar com entusiasmo, com amor, verdadeira paixão. Aprendi que tudo o que fizermos pode, e deve ser feito melhor, para melhorar a vida de todos. Aprendi que devemos ser útil e a colocar o trabalho acima de tudo, pois, só assim faria sentido a nossa existência. Levei isso muito a sério.

Hoje posso até acreditar menos e a duvidar um pouco, porém nada, nem o INFARTO por estresse, fez com que eu desistisse ou abandonasse esses conceitos.

As dificuldades são estímulos para a criação e os desafios para serem vencidos. No ano de 2007 eu estava na cidade de Chapecó, servindo na Vara da Justiça agrária (TJSC) – onde criei o “Núcleo de Gerenciamento de Conflitos Agrários” – quando recebi a visita do então Sub Comandante Geral da PMSC Coronel Maciel, que me convidou para assumir o Comando do 8º. Batalhão em Joinville. Ainda, segundo ele, não era tarefa fácil; eu teria que resgatar os valores, a dignidade e a credibilidade do Batalhão junto à própria Instituição e à população.

A situação era crítica. Não teve a passagem de Comando com tropa formada, pois, o último a comandar havia sido exonerado havia mais de seis meses. Assumi, em Gabinete.
O Batalhão tinha apenas seis viaturas em serviço, e nove, baixadas por falta de manutenção. A tropa composta por quase 600 PMS sem comando, a ponto de atear fogo em uma viatura, em protesto contra o descaso e abandono.

Não havia indicadores de índices de criminalidade e em consequência, tampouco havia estudos para ações planejadas visando resultados.
Ocorria mais de quinhentos roubos – em estabelecimentos comerciais e residências – por ano. A criminalidade estava em ascensão.

Estou em Comando há quatro anos. Nesse período, mobilizando autoridades por amizade ou influência, conseguimos tantas viaturas, que hoje temos trinta em serviço, por dia na zona norte.

O efetivo disponível reduziu-se, dos quase 600 para 354 PMs e, mesmo assim, os índices de roubos diminuíram. Nossa média anual fica em torno de 260 a 280 ocorrências. Santa Catarina tem cidade que tem média diária em torno de 70.

Em comparação entre os anos de 2006 e 2010 houve redução de 48% dos crimes de roubo em Estabelecimentos comerciais e 56,5% de redução de roubos em residências.

O 8º. Batalhão prendeu quase 50% dos ladrões em flagrante de roubo. Em 2009 foram 71 flagrantes. Em 2010 foram 61.

Estabelecemos o recorde de menor índice de roubos em dez anos.

No dia 08 de Fevereiro, em solenidade festiva no Clube Lyra, com a presença dos Excelentíssimos senhores, Governador,  Secretário de Segurança Pública e do Comandante Geral, recebi o PRÊMIO MÉRITO LOJISTA por ter alcançado o menor índice (recorde) em dez anos, de roubos em estabelecimentos comerciais e residências.

Isso é resultado de ações do PÓS-CRIME – projeto meu – que só existe em Joinville no 8º. Batalhão, provando que para reduzir os crimes de roubo.

É preciso comparar com outras cidades, para que as diferenças sejam perceptíveis.

Joinville, a cidade e seu povo com seus costumes e tradições, tornaram-me parte disso tudo. Literalmente, estou me sentindo em casa. Não vejo diferença entre meu velho e querido Oeste onde nasci e Joinville.

É pela minha família, pelos meus comandados e pela Comunidade Joinvillense que continuo lutando, acreditando na Justiça, nas Instituições e nas pessoas de bem.

Amanhã dia 05 de Maio de 2011 é o dia do aniversário da Polícia Militar de Santa Catarina. Também, como parte das comemorações, haverá formatura com entrega de Medalhas de mérito, tempo de serviço, bravura, homenagens aos vivos e, aos mortos em serviço.

E também, amanhã, é dia de PROMOÇÃO. Como nas outras, a minha, mesmo estando entre os quatro primeiros da lista, ficou para a próxima.

Sem mágoa, ressentimento ou desmotivação, é hora de trabalhar mais e mais, sempre buscando a eficiência, enaltecendo a GLORIOSA POLÍCIA MILITAR DE SANTA CATARINA.

Salve PM, catarinense, o teu nome havemos de honrar, na batalha que o bem sempre vence, para a Lei na vanguarda ficar…” – trecho do Hino da PM

 


Categorias: Pessoal

Comments

Feed
Trackback URL

  • Sandra

    Parabéns, vc é sem duvida uma das pessoas que admiro e a que tem o sorriso mais agradável que conheci, so é uma pena que não teremos mais o prazer de sua companhia em Joinville. Bjos


  • BRUNO PANDOLFI

    Comandante.
    Que bom fazer uma pesquisa e reencontrar amigos queridos aqui do velho oeste fazendo historia.
    lembro de algumas historias que aprendi contigo na praça de Xanxerê.
    Espero que em breve possamos sentar e recontá-las.
    um forte abraço

  • Caro comandante,
    Sei o que passa mesmo sendo praça, mas a luta não pode parar.


  • Beatriz

    Parabéns Coronel!
    O senhor não foi promovido pela PM mas certamente foi promovido por nós, cidadãos joinvilenses, ao patamar mais alto de respeito e consideração!
    Continue sua luta que nós continuamos ao seu lado!
    Muito obrigada!
    Saudações joinvilenses!


  • Tiago

    Com todo respeito aos outros policiais mas, sinceramente, quando não se burla o sistema, quando as coisas seguem pelo caminho correto é tudo mais demorado, isso por que quem burla o sistema, vergonhosamente faz com que o caminho natural seja mais longo, contudo, tenho a absoluta certeza de que quando alcançada a tão almejada promoção terá um gosto ainda mais saboroso do que a não conquistada no dia de hoje. Não era pra ser e quando for será especial.

    Um abraço,
    respeitosamente,

    @tiagomikael (1ºBPM)

  • Não sei quais os critérios utilizados nas promoções da PMSC, mas Competência não parece ser um deles.

Deixe seu comentário

Atenção: Seu comentário será publicado assim que aprovado.