CUSPARADA NA CARA

por Edivar Bedin em 11/07/2010
3 comentáriosComments

Hoje é domingo, final da copa do mundo. Holanda e Espanha disputam a final. Fiquei impressionado com o que li, a respeito de uma agressão sofrida pelo Rodrigo Santos, locutor de uma rádio de Brusque. Foi no final do jogo JEC X Brusque, ontem. Tal delfinzinho da FCF com mais três amigos, invadiu a sala de imprensa e agrediu o repórter, que foi hospitalizado.
Aparenta ser um ato de covardia, simples. Mas não é. O agressor já foi preso de maio de 2007 a junho de 2008, por tráfico de drogas.
Porque uma pessoa com esses antecedentes ainda está solta? Pelo mesmo motivo que centenas de outros também não estão presos:
Todos os dias pessoas com grandes salários, milionários, famosos, políticos e autoridades favorecidas pela IMPUNIDADE, zombam de uns poucos.
O Brasil tornou-se um país de enormes diferenças, compomos uma nação sem força.
Nossas tradições, costumes, valores, patriotismo, civilidade, ética e amor-próprio a muito vem se transformando, e sumindo cada vez mais.
Antigamente as pessoas tinham orgulho do seu trabalho e de suas habilidades, em construir. Tudo o que se tinha e obtinha era resultado de trabalho árduo.
Atualmente, Instituições de ensino e professores voltaram-se à desconstrução. Insanamente desconstruir, não há um bom motivo e nem precisa. Quem quer saber? O que vale é o conceito, que nem sabemos de onde veio ou porque existe.
Para desconstruir basta ser ignorante e transmitir isso a pessoas dispostas ao comodismo e à leniência.
Até o governo e autoridades parecem voltados à desconstrução, da estrutura base da nação. Corrompidos pelo poder.
Para todos, tudo tem seu preço, não valor. Basta ter muito dinheiro ou influência, patrimônio ou um sobrenome associado a esses valores, para integrar o grupo seleto dos que mandam: os poderosos.
Os poderosos têm interesses comuns. O que não lhes é comum, cada um interpreta como quer, do seu jeito, qualquer conceito, regra ou Lei. Tudo é mutável basta discordar.
Esses, quando cometem crime, é dito que se envolveu em escândalo – não é crime – nem haverá punição.
Porém esse grupo não é muito seguro, pois, integrá-lo não significa que os outros não tentarão derrubá-lo, caso haja oposição aos seus interesses. É daí que surgem, intencionalmente, os escândalos.
Para quem não é do grupo não há escândalo, há crime e criminoso.
Os não-poderosos por sua vez, sempre terão alguém por quem serão cada vez mais deslumbrados. Sempre pelo poder e a riqueza, dos outros. Enquanto sonha fazer parte do grupo dos poderosos, não se importa com o que aconteça com quem quer que seja.
Aceita até cusparada na cara.
Antigamente se alguém cuspisse na cara de alguém, isso seria imperdoável, motivo para uma grande briga, até homicídio.
Hoje, no entanto, se alguém, cuspir na cara, a vítima alcançará um pouco de fama e dinheiro. Isso lhe bastará. O agressor, poderoso, ficará um pouco mais conhecido e de alguma forma, também tem sua compensação.
É assim, todo dia alguém cospe na nossa cara… . Tudo bem.


Categorias: IMPRENSA - Matérias, Pessoal

Comments

Feed
Trackback URL

Deixe seu comentário

Atenção: Seu comentário será publicado assim que aprovado.