O Governador e a legalização do bico

por Edivar Bedin em 01/05/2010
2 comentáriosComments

O Governador anunciou que pretende legalizar o bico dos Policiais (atividade extra, normalmente feita em horário de folga). Os Policiais Militares não podem exercer outras atividades que não seja o magistério. Tampouco ter empresa própria ou associar-se a uma.

O BICO: Na segurança pública, os policiais são procurados por empresas, para serviços (bicos) de segurança eventual, escoltar pessoas, cobranças etc. Atualmente, o policial faz bico (clandestino) normalmente à noite, durante o período que teria de folga, depois do seu turno de serviço.

É lógico, por não descansar, no outro dia quando estará novamente de serviço, estará cansado, sonolento, desatento e indisposto. Muitas vezes irritado e agressivo, conseqüência do excesso de trabalho. Seu turno de serviço será de péssima qualidade, pois, com o corpo e mente cansada lhe faltará a serenidade, a lucidez e a tranqüilidade, para conduzir e resolver os problemas que surgirem.
Policiais já foram excluídos da Corporação, por terem sido flagrados fazendo segurança para casas de jogos proibidos e zonas de meretrício.
Atualmente são poucos os policiais que tem, clandestinamente, seus bicos. No entanto, é entre eles que se verifica o maior índice de Processos, por abusos cometidos em serviço, que resultam punições.
Enumeraria dezenas de inconveniências, mas, creio não ser o caso, pois, não acredito que essa legalização seja aceita pacificamente pela PM e tampouco, que seja possível, juridicamente.
Ao optar pela profissão e ao ser aprovado em concurso, o Policial Militar assume o compromisso de dedicar-se integralmente à profissão, de cumprir a missão (…) mesmo com o risco da própria vida.
O Policial Militar quer receber salário justo, que seja suficiente para que não tenha que se expor e, para que não tenha que fazer bicos para completar o orçamento doméstico – alimentação, estudo, lazer e saúde – para si e seus familiares.
Além disso, caso eu esteja enganado na suposição acima:
Se, o policial, durante o bico, sofrer lesão que o incapacite para o trabalho, o Estado arcará com as faltas justificadas por dispensas médicas ou, com a aposentadoria/reforma?
Se, da mesma forma, o policial vier a cometer algum crime? Estava de serviço?
PIOR DE TUDO: dos bicos surgem as MILÍCIAS.
Ao invés de adotar idéias que deram errado em outros Estados, o governo bem que poderia proporcionar aos Policiais Militares o acesso à moradia, bolsas de estudo, apoio jurídico e psicológico.
Queremos que nos distinga e VOLORIZE A MERITOCRACIA. Que institua o sistema (existe projeto) que permita avaliar, para premiar ou exigir melhores resultados, no trabalho de cada Instituição e a cada um de per si.
Enfim, queremos que nos trate com DIGNIDADE; que respeite a nossa tradição e os valores que cultuamos.


Categorias: Geral, Pessoal

Comments

Feed
Trackback URL

  • Elisandro Lotin

    >Caro Cel, lamento, mas a se balizar pelas últimas decisões políticas tomadas pelos vários politicos que estiveram no poder, na secretária de segurança pública sem um contraditório por parte das cúpulas das insituções militares, logo logo veremos o bico legalizado sim, lamentavelmente.

    Claro, além de Vossa Senhoria outros se insurgirão contra esta barbaridade, mas ao analisarmos o ontem perceberemos que são bem poucos os que tiveram e tem coragem de expor os pormenores e problemas advindos de lógicas politiqueiras e sem o mínimo de critério.


  • Juliano Carvalho Bueno

    >Parabéns pelo seu blog…Já admirava seu trabalho na polícia…e agora o admiro pelo que escreve…Acesse FEUDALISMOATUAL.BLOGSPOT.COM e sucesso sempre.

Deixe seu comentário

Atenção: Seu comentário será publicado assim que aprovado.