Archive for julho, 2012

Democracia. Justiça, sem justiçamento!

domingo, julho 29th, 2012

Creio, que somos humanos por nossa capacidade de sentir compaixão pelo sofrimento alheio. Creio, que, ao contrário, quando não mais sentirmos compaixão ou piedade pelo sofrimento alheio, somos dispensáveis e, portanto, desprovidos de razão para a existência.

Creio, que a figura da divindade, associada ao amor e a compaixão incondicional, é, no sentido figurativo, a DEMOCRACIA.

Democracia, é a liberdade de associação, de expressão, sem privilégios de classe, sem distinções e preconceitos. É JUSTIÇA sem justiçamento. É tratar diferentemente os desiguais. É punir os culpados e absolver os não culpados, já que quem comete crime não é inocente.

Sou Policial Militar por vocação, a mais de trinta anos. Estou em fim de carreira. Dediquei esse tempo à minha profissão, mantive a  integridade ética e moral, trabalhei incansavelmente pois tenho quase todos meses que correspondem a licença-especial e nunca gozei, na integralidade, as férias.

Acredito que o funcionário público, se usar toda capacidade, o poder, que o estado lhe empresta, poderá mudar situações desfavoráveis e melhorar o ambiente em que se insere. Assim, enquanto Comandante de Batalhão em Joinville, ao concluir que o crime de roubo causa grande sofrimento às vítimas, que tem em si três violências embutidas, física, material e psicológica, decidi mudar o panorama. Decidi que as vítimas teriam atenção especial e criei o PÓS-CRIME – http://is.gd/wCqSNc – Resultado: Atingimos o recorde de menor índice de roubos, em dez anos. VIDEO com matéria: http://is.gd/6OMrnM –  No mesmo período em todas as cidades essa modalidade de crime só aumentou.

Em Joinville os mais agradecidos foram os Lojistas representados pela CDL – VÍDEO com matéria: http://is.gd/gqJDvW

Pouco mais de trezentos policiais militares para uma cidade com quase seiscentos mil habitantes fizeram a diferença, dedicaram-se, muito alem do que era sua obrigação, foram incansáveis. Tornaram-se o braço forte que protege o cidadão.

Mas, se meia dúzia deles cometesse um erro, seria justo culpar a todos? Seria justo condenar o COMANDANTE?

Tudo isso é para que você leia o que escreveu Reinaldo Azevedo em seu Blog: Polícia de SP enfrenta seu pior inimigo: a ideologia vagabunda. (mais…)