Archive for julho, 2010

CRACK: UMA EPIDEMIA

terça-feira, julho 20th, 2010

O CRACK: Surgiu no início da década de 80, como uma jogada dos narcotraficantes para democratizar o uso da cocaína que por seu alto custo, impedia o acesso das classes sociais mais baixas. Por isso não é uma droga nova, é uma nova via de administração da cocaína. É um subproduto que resulta em pequenos grãos, é fumado em cachimbos. Contem menos cocaína em sua elaboração, porém, tem efeito semelhante e tão potente quanto ao de cocaína injetada. O efeito dura menos do que a cocaína inalada, é mais potente e o efeito inicia mais rápida e intensamente. O crack começou a ser usado em meados de 1990, na periferia de São Paulo e em menos de dois anos, alastrou-se pelo Brasil.

Ao ser inalado leva de 10 a 15 segundos para chegar ao cérebro e produzir efeito: euforia, indiferença à dor, à fome, ao sono, ao cansaço. O efeito dura de 3 a 10 minutos, muito pouco. Não precisa mais do que três ou quatro cachimbadas para tornar-se um dependente, viciado.
(mais…)

CUSPARADA NA CARA

domingo, julho 11th, 2010

Hoje é domingo, final da copa do mundo. Holanda e Espanha disputam a final. Fiquei impressionado com o que li, a respeito de uma agressão sofrida pelo Rodrigo Santos, locutor de uma rádio de Brusque. Foi no final do jogo JEC X Brusque, ontem. Tal delfinzinho da FCF com mais três amigos, invadiu a sala de imprensa e agrediu o repórter, que foi hospitalizado.
Aparenta ser um ato de covardia, simples. Mas não é. O agressor já foi preso de maio de 2007 a junho de 2008, por tráfico de drogas.
Porque uma pessoa com esses antecedentes ainda está solta? Pelo mesmo motivo que centenas de outros também não estão presos:
(mais…)

As Lições do meu INFARTO

sexta-feira, julho 2nd, 2010

Considerando que a boa intenção serve de motivação, repasso a minha experiência com INFARTO – causado por ESTRESSE (stress). Esse tipo de infarto não discrimina. É PARA TODOS NÓS, estressados. Muitos descrevem as sensações como, dor aguda no peito que se espalha pelas costas, amortecimento do braço e que, logo depois vem o desmaio etc.  Por experiência própria e, no meu caso: A dor no peito não foi TÃO aguda no início, nem se espalhou pelo braço, costas… nem fiquei inconsciente, ao contrário. O desconforto manteve minha atenção. Como eu disse – no meu caso –  parecia indigestão. 
(mais…)