Archive for março, 2010

Um duplo atentado – à PAZ no campo

sexta-feira, março 26th, 2010

Eu havia postado outro texto. Fiz algumas modificações, fui um pouco mais contundente e objetivo. Encaminhei para a Editora Abril – revista VEJA – solicitei que publicassem, preferencialmente, sem alterar o conteúdo. Compartilho abaixo, com você o pensamento (minha teoria). No final do meu texto tem o link para a origem da minha indignação. Dê-me a sua opinião a respeito. Agradeço.

Inconformado, quase não acreditei no que lia, principalmente porque seu autor é o respeitável senhor Maílson da Nóbrega. Sou Oficial da Policial Militar de Santa Catarina e acredito que a paz é possível.

Eu já tinha ouvido falar que o eletrocardiograma de economistas e banqueiros é uma linha reta, agora, pude comprovar….
Desde que surgiram os conflitos agrários, a cada Mandado de Reintegração de Posse cumprido, com emprego de força, do aparato policial, ocorrem muitas vítimas; às vezes em tal quantidade que viram “massacre”.
A recomendação formal pela busca da Conciliação, contida no 3º. PNDH não é novidade. Em 2001 quando o Ministério do Desenvolvimento Agrário, da Ouvidoria agrária Nacional, com a colaboração de um grupo denominado de “Comissão Nacional de Prevenção de Tensões e conflitos Sociais no Campo” lançou uma cartilha denominada: “Termo de Referência de Atuação em Tensões e conflitos sociais no Campo”. Estava lá, a mesma recomendação.
O senhor Maílson referiu-se à mesma recomendação, contida no Terceiro Programa Nacional de Direitos Humanos (3º. PNDH) classificando-a como, um amontoado de idéias autoritárias, um duplo atentado ao direito de propriedade, pois, se aceita como natural a invasão de imóveis rurais e urbanos. Que viola a independência dos juízes, que não mais poderiam emitir liminares determinando a desocupação.
Ele atribuiu à mediação de conflitos uma intimidação ao magistrado, vinculou a sentença à audiência coletiva. E definiu: (…) violação da independência dos Juízes que não mais poderiam emitir liminares determinando a desocupação.
Equivocou-se o senhor Maílson nas suas interpretações, por que: “Se” a invasão é aceita como natural, não haveria o conflitos. E, não existe a menor chance de um Juiz ser “impedido” de emitir liminar. Experimente, por qualquer meio, e sentirá o “Poder” da Justiça.