Archive for the ‘PÓS-CRIME’ Category

PÓS-CRIME – A resposta ao crime de roubo

segunda-feira, junho 30th, 2014
Planilha

Roubos 8.BPM Joinville 2001 a Julho 2011

Dia 28 de Junho de 2014 (anteontem) um Jornal de uma grande rede, com circulação regional publicou que o programa da Polícia Militar reacende discussões sobre a competência das Polícias, embora reconheça seus benefícios. O debate pretendido é a discussão da “legalidade” do serviço prestado, pelo Pós-Crime. A criminalidade e a violência crescem encorajadas pela impunidade e, as vítimas desamparadas em seus choros inúteis, recolhem-se, a clamar por justiça. A sociedade em suas manifestações demonstradas nas pesquisas de Governos, EXIGEM SEGURANÇA, cabe ao Estado atender.

Se um ladrão entrar na casa de alguém, a vítima,  presumidamente DESARMADA terá, depois que o ladrão se for, de ser atendida só por UMA POLÍCIA ESPECÍFICA? Ninguém mais pode tentar identificar os ladrões por meio de descrições e sair imediatamente em sua perseguição, até pegá-lo?  É como se o cidadão só pudesse ser salvo em caso de afogamento na praia, pelo salva-vidas. Como se o incêndio só pudesse ser apagado pelos Bombeiros e, se vítimas de acidentes de carro só pudessem ser socorridas por médicos do SAMU.

Ao atender a ocorrência logo após o crime, com informações que identifiquem o ladrão, a  guarnição PM do Pós-Crime inicia as buscas, só parando quando detiverem o ladrão e o entregarem na DP, juntamente com a vítima.

Não há investigação, não há perícia e a ÚNICA POLÍCIA que dá resposta em caso de roubo ao pedido de socorro é a PM.

A Planilha acima representa a eficiência do Serviço Pós-Crime para a diminuição dos crimes de roubo. O serviço Foi criado por mim em Julho de 2007 exclusivamente para a área do Batalhão que eu comandava, na cidade de Joinville, exclusivamente para combater o crime de roubo, identificando e expondo os ladrões.

Em pouco mais de seis meses, no início de 2008, as ocorrências (roubo em residência) foram reduzidas em média, a duas por mês.

O roubo em Estabelecimentos Comerciais em 2005 chegou a 800 por ano. A média mensal era de 46 roubos/mês.

Atualmente a média anual é em torno de 280 e a média mensal, 22 por mês.

Os resultados demonstram o ano de 2010 com menor índice em dez anos. Um recorde estabelecido. A cidade foi considerada mais segura comparativamente com outras médias e pequenas do Estado. Comandei o Oitavo por quatro anos. Houve nesse período redução de efetivo de 617  para 354 Policiais Militares e, mesmo assim, a redução foi de 62,2% nos roubos a estabelecimentos comerciais e de 72,5% a residências.

No país onde a criminalidade e a violência se alastram ceifando vidas de pessoas, de famílias, consternando comunidades inteiras; onde a sensação de insegurança aumenta ainda mais pela impunidade; onde o povo não pode armar-se para a sua defesa; onde os bandidos tem serviços de plantão em órgãos governamentais, entidades  e associações; o que esperar? o que dizer?

O que esperar de um país onde o crime compensa? (mais…)

POR LEI o Brasil é o país da IMPUNIDADE

sexta-feira, junho 10th, 2011

Não deu, era para passar despercebido, não consegui ficar indiferente. Eu, que me considero o “maior enxugador de gelo” de Joinville, fiquei arrepiado, de raiva, decepção e finalmente, decepcionado.

Não gosto de “copiar e colar”, mas, o trecho abaixo é integralmente feito por esse método. Não consigo, por enquanto, pensar em algo melhor. Dá para entender, o suficiente. LEIA COM ATENÇÃO HÁ MUITO EM JOGO, NESSE JOGO E, NÓS JÁ PERDEMOS.

Com a vigência da norma, a prisão estará praticamente inviabilizada no país” – Des. Fausto de Sanctis (mais…)

Jornal do Almoço RBS Joinville – Setor de Pós-Crime do 8º BPM e o recorde com o menor índice de roubos em dez anos. 18/01/2011

terça-feira, janeiro 18th, 2011

Jornal do Almoço RBS Joinville – matéria sobre o setor de Pós-crime do 8º Batalhão de Polícia Militar. recorde na diminuição de roubos, em dez anos. – Veículada no dia 18/01/2011.

Fonte: http://8bpmsc.inf.br/portal

COMO DIMINUIR O CRIME DE ROUBO

segunda-feira, novembro 1st, 2010

Em meados de abril de 2007 ao assumir o Comando do 8º Batalhão de Polícia Militar, em Joinville, iniciei as atividades fazendo um diagnóstico da criminalidade. As manchetes nos jornais noticiavam, com frequência, o aumento do número de Homicídios e de roubos que, em sua maioria ocorriam na zona norte de Joinville.  Ouvindo as reclamações, percebi ser o crime de roubo o mais temido dos crimes.

O roubo é planejado, tem invasão de domicílio, agressões ou grave ameaça, deixa sequelas e traumas psicológicos nas vítimas.

Com toda a complexidade que envolve o crime de roubo, ainda assim é um crime que o Estado não dá respostas adequadas. Muitas vítimas sequer têm o seu clamor atendido para o simples registro da Ocorrência.

Por concepção pessoal, para dar uma pronta resposta às vítimas e para consolidar o processo de planejamento, padronizando e disponibilizando em tempo hábil as informações a respeito dos crimes havidos, e ainda, com o fito de orientar constantemente a aplicação do policiamento, criei, em 03 de Julho de 2007 para a área do 8º. Batalhão de Joinville, o que foi denominado de Serviço Pós-Crime.

O Pós-Crime pelo que se sabe, não existe em nenhuma outra cidade ou Estado. É único. (mais…)

ROUBAR SIM, DESISTIR NUNCA

quinta-feira, outubro 7th, 2010

Em menos de 15 dias a Polícia Militar prendeu integrantes da mesma quadrilha em situações diferentes. A primeira vez que o bando foi detido foi no dia 16 de setembro no Bairro Comasa, na ocasião, depois de uma discussão com a amásia de um dos criminosos, esta repassou informações que levaram a prisão de três maiores e apreensão de um menor de 15 anos. Com o bando foi encontrada uma réplica de uma pistola .45, R$ 718,00 em espécie e roupas roubadas.

O Pós-crime (8.BPM) em contato com as vítimas de roubos a estabelecimentos comerciais, ocorridos durante o mês de Setembro, identificou os ladrões, que foram reconhecidos em 05 roubos:
(mais…)

O CRIME DE FURTO E DE ROUBO EM RESIDÊNCIAS E ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS – Algumas breves considerações

segunda-feira, agosto 23rd, 2010

Em meados de Maio de 2007 quando assumi o Comando do 8° Batalhão de Polícia Militar, procurei identificar todas as peculiaridades da cidade, em especial a região que compunha a jurisdição do Batalhão.

Havia recursos, porém eram mal empregados. As viaturas estavam sucateadas por falta de manutenção, o efetivo estava desmotivado e não havia Planos de ações.
O levantamento inicial demonstrou que o crime de roubo era o mais freqüente. Havia quase setenta por mês. O que mais incomodava o cidadão era o crime de roubo em residência e em estabelecimentos comerciais.
Estabeleci então, a prioridade do meu Comando: o combate ao crime de roubo.
Foram feitos levantamentos de todas as variantes que envolvem este tipo de crime, estabelecendo critérios e, finalmente, identificando (por fotos) todos os ladrões em nossa área. O resultado desse estudo e planejamento culminou com a criação de um atendimento às vítimas de roubo – só existe na área do 8º. Batalhão de Polícia Militar – o PÓS-CRIME.
Desses (quase) quatro anos à frente do PÓS-CRIME estudando as muitas variantes que envolvem o crime de roubo, extraio e repasso algumas observações e sugestões, que espero sejam úteis: (mais…)